quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Lua cheia

Ela tateava no escuro, sem saber onde podia tocar, não sabia onde encostar o corpo cansado e por isso, ia ficando assim, no meio do movimento. Por medo de não saber onde pisar, ela andava como se nem estivesse por lá. Talvez se tudo pudesse ser leve, ela sairia ilesa, sem os joelhos ralados, sem se afogar no travesseiro. É o tipo de coisa que acontece com as pessoas doloridas, elas tendem a não demonstrar profundidade, porque lá dentro, existem coisas que assustam a si próprias, o que dirá aos visitantes?! Portanto a pose superficial, a tranquilidade de fachada, o sorriso após o beijo. Ela queria se desmanchar sob seus olhos nos seus braços, mas nem forças pra isso ela tem mais.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Quase de verdade.

Vai fazer frio menina, vai fazer frio e vai chover sem mim. Seus pés vão esfriar, o dia vai estar nublado e as suas noites vão ser muito longas. Você pode usar um travesseiro no meu lado da cama, você pode ocupá-la com outro alguém, mas aí dentro desse coração pulsante, você vai sentir o meu cheiro. Você vai ver que aquecer-se ao lado de quem é passageiro não faz sentido algum, porque nenhum deles será eu. Não estou cá a te espraguejar, estou a te avisar, não vai passar. A ferida tem um jeito estranho de criar casquinhas que vão se soltar sozinhas, sem que eu tenha que te encostar. Não vai cicatrizar. E quando, no auge da sua madrugada, que você já tiver rolado para os lados, se sentindo sozinha e sem amparo, você vai me procurar. Vai querer as unhas roídas passando pelas suas costas, vai sentir saudades da forma com que eu pronuncio a letra 's', vai desejar o meu cheiro sem perfume. Mas eu parti, menina. E não te cabe, nem na garupa, nem nos meus sonhos. Fui escrever outras histórias, outros nomes na areia. Ainda te desejo o bem, ainda te desejo, bem.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Mais um

Venho por meio desta dizer que faço 28 primaveras literalmente hoje e que não gosto de ficar mais velha porém com felicidade por ainda estar viva. Cheia de amor no coração das pessoas que me amam e eu amo também, feliz pela família feliz que me acolhe todos os dias e agradecida pelas bênçãos que me iluminam dia após dia. Obrigada universo pela vida que eu tenho. Só me faz um favor, faz 2016 acabar aí que não tá dando mais não. Obrigada mundo, um beijo pro meu pai, pra minha mãe, pra minha irmã e principalmente pra você Xuxa.