segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Balanço do ano.

Provavelmente o pior post.

Pois é, o maldito balanço saiu.
Foi um ano difícil.
Pra mim, o mais difícil.
Em todos os sentidos, porque esse ano foi o que eu mais senti na pele.
Começo pedindo desculpas por qualquer coisa que não agrade por aqui, talvez haverão interpretações erradas.
O ano começou errado, com atitudes erradas minhas, não precisava ter sido desse jeito. Adeus Brasília. Quebras de promessas e Brasília me aparece de novo. Mas existem memórias que nem a porra do tempo não apagam, e lá está a Barbie, no meio de uma festa de formatura, mandando mensagem, meus parabéns. Revendo pessoas que tanto gosto, conhecendo pessoas que marcam. E quando eu vejo lá estão as atitudes erradas de novo. "porque você sabe o que eu gosto e porque quando você me abraça o mundo gira devagar". Festa estranha com gente esquisita, eu não tô legal, não aguento mais birita [leia-se o pior dia de toda a minha vida, 12horas fora de mim, sozinha, noutra cidade, sem poder contar o que tava acontecendo, a pior viagem, a maior angústia, o maior medo]. Opem your mind. Existem pessoas muito boas a sua volta. E começa a vida de gente grande, trabalho mode on. Não há coisa que mais nos engane que nosso juízo - Leonardo Da Vinci. E numa dessas eu falo 'se eu sair dessa, nunca mais brinco disso'. TO DE ALTAS. Insiste em zero a zero, eu quero um a um. Então me diga o que está sentindo logo! Exatamente no mesmo dia, tudo, um oi, um namoro, um quase suicídio e um beijo. Pedido de namoro, cabeça a mil. Olhos fechados. One paradise. "I don't care what they say, I'm in love with you". Não quero perder duas grandes amizades, coloquemos portanto uma venda. E as coisas começam a desandar, só eu não vi. E relógios com tempos cronometrados me são impostos. Eu te amo. Ponto. Pior aniversário. E as memórias gritam. E andam de mãos dadas, so cute. Mas é um mundo contra e me falta força agora. Outras coisas rodam a mente. Viagens, navios, Europa. Eu gosto, mas é melhor irmos com calma. Surgem pessoas, fatos, alcools, festas. E o fim do ano chega, com ele vem minha família. Preparada? Nem um pouco. Mas esse foi meu ano.

Um comentário:

Maria Teresa disse...

É todos podem estar errados de que este ano que passou ruim mais nãp sei para cada pessoa teve um ano bom ou ruim pra Pricilla não foi muito bom eu já fiquei mais ou menos e todos podem dizer que gostou que não gostou que ficou mais ou menos com este ano