quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Particularidades

Como não dá pra fugir, falemos sobre.
Estou com um amontoado de pequenos aborrecimentos, falta do que fazer, com preguiça até pra mudar o que está me incomodando.
Eu não me recordo de férias tão ruins quanto essas, estão faltando muitas coisas, muitas pessoas que gosto, e tá chato. Eu sou muito família, e quando dá essa época eu fico por conta deles, gosto das cervejadas e as doradas até amanhecer o dia, e não me importo de forma nenhuma em ficar em casa lendo um livro enquanto uma dupla sertaneja reúne os ânimos da cidade.
Essa coisa de morar em cidade pequena... dá nisso! São tantas opções que quase nunca sei o que fazer, posso enfiar-me em livros ou na internet de baixa qualidade.
Não deve ser atoa que tenho paixão por escrever.
Estou precisando de músicas novas porque estou cansada das minhas, preciso sair pra espairecer, respirar e deixar-me um pouco. Esse sentimento de solidão é muito estranho, assalta de uma hora pra outra, e como sou a chorona mais assumida do mundo todo, despenco.
E outro defeito que tenho é que (apesar de já ter mudado bem pouquinho) eu sinto muito, em demasia. E isso me corrói, me faz adoecer.
Atualmente estou lendo um livro, que tem consumido muito tempo e muitas lágrimas (eu avisei que sou chorona!). Começa assim:
"Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de garantir um teto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está perdido e sua alma já tem um preço."
Sem mais.

4 comentários:

Douglas disse...

particularmente eu gosto de você, e outra particularidade é que ficou muito bm seu post!!

Maria Teresa P. X. disse...

Eu gostei por uma justa calsa,aqui não tem nada para fazer porisso mesmo que eu gostei,e também porque vc le tanto que seus textos ficam bons!

David Nascimento disse...

De particularidade em particulares eu acabo escrevendo coisas suas para mim.

Anônimo disse...

Escrever é um dom tão bonito como ter uma voz melodiosa. Basta você querer que suas mãos dêem vida à uma história chocante. Particularidade minha? Talvez.
Sucesso! :)