quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

postagem

"descia de lá como descia do próprio céu, faltava voz mas nada que a dor não substituisse por soluços. Eu quis correr, quis dizer não, quis até fingir não conhecer, mas toda vez que tentava fazer isso, as vistas tremiam e eu sabia que aquela era a coisa errada a ser feita. Longe mesmo de ser uma heroína, longe de ter longos cabelos loiros e uma pele branca e pura, contei que lá estava eu, com os grandes olhos negros, o meu pouco de altura e um esmalte roído. Ele não olharia pra mim assim, não é isso que eles querem. Eu virei as costas e senti que aqueles olhos me fuzilavam, eu não consegui."

4 comentários:

Anônimo disse...

É um desastre e uma tristeza que tenha perdido o resto do texto. Mas ficou bom.

*Day disse...

sheilinha, eu tva sem net esses dias... depois te ligo p gente combinar alguma coisa então!!!
bjoo
sds

\Flavour disse...

oO

Anônimo disse...

*-*