sábado, 8 de novembro de 2008

22:22

'my heart is beating, I don't know, I don't know what I'm feeling, just tried to let the things right but I've got lost myself in this way...'
Inspiradissima, mas não consigo falar, só sentir. Inspiro, e de olhos fechados eu digito todas as coisas que eu consigo sentir, cheiro adocicado de perfume, música agradável que eu não devia ouvir agora, e uma imagem nas minhas pálpebras, mastigo o chiclete e sinto um gosto. As coisas devem acontecer quando elas realmente precisam acontecer, fico pensando que talvez o dedo do tal destino fica apontando os lugares onde cada peça desse quebra-cabeças precisa ser montada. As pessoas entram e saem da nossa vida como se fosse uma sala de cinema, umas esperam pra ver o grande momento do filme, outras só entram e não gostam do filme, não demoram pra sair, outras assistem o filme até o final mesmo que ele nem esteja tão bom assim, e tem aquelas que ficam lá dentro da sala esperando essa sessão acabar pra assistir outra e outra e outra. Mas todas elas pagaram o mesmo preço, te conheceram, por um minuto, por uma noite, por um ano, por uma vida. Não dá, não dá pra devolver o dinheiro por não ter gostado do que viu, nada de lei do consumidor por aqui. Você só tem o direito de ir embora. E mesmo indo embora, você tem no bolso mais esquecido, um comprovante de que esteve naquela sala. Não dá pra fugir disso.
As pessoas estão entrando e saindo da minha vida numa frequência que tem me assustado. Um dia me aparecem e no outro estão indo embora, ou mesmo depois de alguns anos, elas aparecem e se instalam do meu lado. Eu tenho tanta coisa na cabeça, e agora não posso nem alegar falta de tempo pra pensar nelas, eu realmente só não quero pensar. Chego a me sentir orgulhosa, tem um certo tempo que não choro, aliás, tive boas razões pra chorar e simplesmente não aconteceu. Estamos num sábado a noite de frente o computador, eu, meus seriados e travesseiros. Viva la vida loca?! Neeem, hoje quero só ser a Pricilla um pouquinho.

Ok, ok, é NX Zero mas é que não paro de cantar...
Cedo ou Tarde - NX Zero.

Um comentário:

Flavour disse...

Odeio muito tudo isso... são instantes que marcam como se fossem dias e anos nos nossos corações. Dizem que a vida a gente conta não por anos, mas por quantos instantes nossos corações pararam de bater.
:~

hoje tô nostálgica sobre br.
é, isso mata.